Ouça o que eu digo, não ouça ninguem

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ouça o que eu digo, não ouça ninguem

Mensagem por Freud Flinstone em Qua Mar 05, 2008 2:13 am

O lado B do vinil funciona como um subtitulo de todo o album... Sendo "A Verdade a Ver Navios" a faixa q abre o lado B ... ele foi chamado de "A Verdade a Ver Navios"

Em Tribos e Tribunais durante o trecho "...Pink Floyd sem Roger Waters (forma sem função)..." Humberto grita ao fundo... "Welcome To The Machine", classica canção do classico album do Pink floyd "Wish You Were Here" de 1975

Ouça o Que eu Digo, Nao Ouça Ninguem foi lancado em Outubro de 1988

Na faixa 11, a última do disco, Augusto Licks mostra que além de um ótimo guitarrista, ele canta muito bem. Ele é um tenor muito bom.

No encarte deste disco esta escrito "...As coisas mudam de nome, mas continuam sendo religioes..." trecho de "Alem dos Outdoors" do disco anterior, "A Revolta dos Dandis".

Nesta turnê eles foram para a União Soviêtica. Tocaram em alguns paises da fortaleza(em decadência) socialista.
Eles tocaram para crinaças, idosos, soldados e mais pulblicos diferenciados. mas segundo o Maltz foi uma experiêcnia legal.
Eles ganharam MUIIIIIIIIIIIIIIITOO dinheiro, no entando, a moeda não era cambiável.
Eles ganharam muoto dinheiro que só valia lá. Não era possivel converter para cruzeiro(moeda brasileira na época s enão em tarde a memória).
Conclusão: ganharam mt dinheiro, ao mesmo tempo não ganharam nada. A grana ficou tudo por lá. Aqui não teria valor algum!

A musica "Variacoes Sobre Um Mesmo Tema" eh uma parceria... (Gessinger / Licks)

Parte 1 - Letra e Musica (Gessinger) Quem canta? Gessinger.
Parte 2 - Letra (Gessinger) Musica (Licks) Quem canta? Licks.
Parte 3 - Musica (Gessinger / Licks) - instrumental

Ouça o q eu digo, praticamente é uma continuação do REvolta dos Dandis... tanto q a capa praticamente repete o conceito do Revolta, sendo divida no vinil em nove quadros onde aparecem fotos e o nome das musicas

Numa entrevista do revolta o carlos dizia que os engahw não iam durar mais nem um disco pra quem tivesse alguma racionalidade , quando o ouça vou lançado ele repetiu a mesma afirmação!!!

"isso me sugere muita sujeira isso não me cheira nada bem"

esse contexto tbm pode ser levado em conta a saida de roger waltters do pink floyd....algo esta mal contado ali..hg quiz expressar isso!!

Este trecho remete nao somente à saida de Roger Waters do Floyd, mas tb a vários exemplos citados na letra onde encontramos criticas ao futebol brasileiro, a politica, a economia, aos criticos de arte, etc

No inicio da faixa Ouça o que eu digo..., ouve-se um cochicho. Durante entrevista a uma rádio do RJ, Humberto diz que eles falam coisas sem siginificado como " O ceú é azul, O sol é amarelo e uma pancada de palavrões " .

A música Ouça o Que eu Digo, Náo OUça Ninguem foi executada no Festival Alternativa Nativa, portanto, antes da gravação do álbum

Este álbum marca o início da parceria Gessinger/Licks... com as músicas "Sob o Tapete", "Tribos & Tribunais" e "Variações Sobre Um Mesmo Tema".

Variações Sobre Um Mesmo Tema:
"(...)há mistério em quase tudo / nem todo veludo é azul(...)"
-Veludo Azul, filme dos cineasta David Lynch
Um rapaz (MacLachlan) encontra uma orelha humana em um terreno baldio. A curiosidade o faz enveredar por ambientes sinistros, habitados por uma cantora de clube noturno (Rossellini) e um maníaco homicida (Hopper).

A "A Noite Inteira" foi gravada para o disco "Ouça o Que Eu Digo..." e não foi aproveitada. Após isso, a banda e o pessoal da gravadora perguntou se Serguei poderia lançá-la. A música se encontra no disco "Serguei" (1991).
Quem ouviu diz que o instrumental lembra muito a sonoridade do trio naquela época e parece ter sido copiado bem à risca.

segue a letra:

---------------------------------
"A Noite INteira"
(Humberto Gessinger)

Agente poderia conversar a noite inteira
Mais amanhã é 2º feira, eu tenho contas a pagar,
Eu tenho que apagar a luz
Eu quero estar dormindo quando o despetador tocar
Agente poderia conversar a noite inteira
Falando o céu só de brincadeira
Mais eu quero estar dormindo um sono profundo
Eu quero estar em outro mundo quando o sol raiar


Agente poderia conversar a noite inteira
Poderia até deixar a luz...
...a noite acesa a noite inteira
Mais por favor esqueça, eu quero tirar da cabeça
Tudo que mereça atenção

Agente pode conversar sobre o que há de mais sagrado
E ao mesmo tempo cometer os maiores pecados
Agente pode falar de liberdade sem sair da prisão
Pode falar sobre o céu sem tirar os pés do chão


Agente poderia
Conversar a noite inteira
Seria uma noite
Pareceria a vida inteira

Na faixa "Ouça O Que eu Digo: Não Ouça Ninguém"

"...Se te disseram que o ataque é a pior defesa (...) ouça o que eu digo: não ouça ninguém..."

Referência ao discurso trotskista* que defendia a expansão imediata da revolução socialista bolchevique por toda a Europa e consequentemente por todo o mundo.

*Trotsky= Um dos líderes da Revolução Russa de 1917, comandante do Exército Vermelho. Com a morte de Lenin, Trotsky era concorrente direto ao cargo de presidente da União Soviética, juntamente com Stálin. Após a chegada de Stálin ao poder foi perseguido pelo mesmo e acabou banido da União Soviética por discordar dos (des)caminhos do processo revolucionário. Trótsky foi assassinado em 1940, no México, sob ordem do ditador Joseph Stálin.

"Nunca se Sabe":

"...não viro vampiro, eu prefiro sangrar / me obrigue a morrer, mas não me peça pra matar..."

Ainda n encontrei nada a respeito mas pode ser q exista uma possível referência ao livro "Entrevista com o Vampiro", que também foi adaptado para o cinema no início dos anos 1990. No livro/filme o personagem Louis sofre eternamente a dor de ser um vampiro que não se sente confortável com o fato de "viver" em função da morte alheia, sugando o sangue dos humanos. Gessinger pode ser q tenha se aproveitado do tema.

"A Verdade a Ver Navios":

"...Na hora "H" / No dia "D" / Na hora de pagar pra ver..."

Nesta canção Gessinger refere-se ao histórico Dia "D" (06 de junho de 1944), o dia decisivo, em que os aliados ocidentais desembarcaram nas costas da França, dando início ao fim da II Guerra Mundial, começada cinco anos antes pela invasão nazista à Polônia. Simultaneamente ao desembarque do lado ocidental, no Leste da Europa, a URSS lançou uma poderosa ofensiva contra os nazistas, levando tudo de roldão. Onze meses depois a Alemanha nazista rendia-se para os vencedores. O Japão, aliado dos nazistas, a seguiu quatro meses depois. Em agosto de 1945, todas as ações militares haviam sido suspensas, terminara a maior e pior guerra que a humanidade jamais travara.

"A Verdade a Ver Navios":

"...Na hora "H" / No dia "D" / Na hora de pagar pra ver..."

Nesta canção Gessinger refere-se ao histórico Dia "D" (06 de junho de 1944), o dia decisivo, em que os aliados ocidentais desembarcaram nas costas da França, dando início ao fim da II Guerra Mundial, começada cinco anos antes pela invasão nazista à Polônia. Simultaneamente ao desembarque do lado ocidental, no Leste da Europa, a URSS lançou uma poderosa ofensiva contra os nazistas, levando tudo de roldão. Onze meses depois a Alemanha nazista rendia-se para os vencedores. O Japão, aliado dos nazistas, a seguiu quatro meses depois. Em agosto de 1945, todas as ações militares haviam sido suspensas, terminara a maior e pior guerra que a humanidade jamais travara.

"Tribos & Tribunais":

"...Pink Floyd sem Roger Waters, forma sem função..."

Na metade dos anos 1980, Roger Waters, baixista e letrista do Pink Floyd entrega uma carta à gravadora EMI anunciando sua saída da banda e também o fim do Pink Floyd. Detalhe? Não informou isso aos demais integrantes. Começou aí uma batalha judicial que levaria os integrantes Roger Waters e David Gilmour(guitarrista) a trocar insultos durante um bom tempo. A justiça entendeu que Gilmour e Mason (baterista) tinham sim o direito de usar o nome Pink Floyd o que resultou em 1987 no retorno da banda com o álbum de estúdio "A Momentary Lapse Of Reason".
Na visão de Gessinger, descrita na letra de "Tribos & Tribunais", um Pink Floyd sem Waters perde toda a função crítica, já que o mentor dos conceitos e letras marcantes definitivamente deixava a banda para seguir em carreira solo.

"? Desde Quando ?":

"...?Desde quando ordem e progresso nos levarão a algum lugar?..."

"Ordem e Progresso": Lema positivista inscrito na bandeira brasileira adotada após a proclamação da República em 15 de novembro de 1889.


Última edição por Moderador em Seg Mar 10, 2008 3:21 am, editado 2 vez(es)
avatar
Freud Flinstone
Administração

Número de Mensagens : 110
Nível de respeito as regras :
100 / 100100 / 100

Data de inscrição : 02/03/2008

Ver perfil do usuário http://forumhawaiiano.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum